Inglês Espanhol Francês Italiano
Vinhos “raros e especiais” à prova no Adegga WineMarket Porto

Vinhos “raros e especiais” à prova no Adegga WineMarket Porto

A realização de uma prova com “35 vinhos raros e especiais”, avaliados em “cerca de quatro mil euros”, é um dos pontos fortes do programa do Adegga WineMarket Porto 2018, que decorre sábado, no Porto Palácio Hotel

O responsável por esta iniciativa, André Ribeirinho, disse à agência Lusa haver entre esses vinhos um que se destaca, o Quinta do Noval Nacional 2003, um Porto vintage “proveniente de dois hectares de vinhas que sobreviveram à filoxera”, a doença que flagelou a viticultura mundial na segunda metade do século XIX.

“É um dos vinhos mais caros, podendo custar 1.600 euros, e um dos melhores do mundo”, referiu André Ribeirinho, salientando que essa prova “é uma oportunidade para os consumidores provarem alguns dos melhores vinhos portugueses”.

Com lugares reservados, a prova decorrerá num espaço denominado Sala Premium, no 19.º piso daquele hotel, ao passo que o evento principal do Adegga WineMarket Porto 2018, com 500 vinhos de 50 produtores de várias regiões portuguesas, terá lugar no centro de congressos anexo ao estabelecimento.

Os vinhos são dos “cem produtores” com os quais o Adegga trabalha durante o ano e serão avaliados por um painel multifacetado durante “uma prova cega destinada a pontuar os melhores” que ali estarão presentes.

Outra aposta da edição deste ano é a presença de “quatro chefes de cozinha convidados para criar experiências gastronómicas com vinhos específicos.”

Em simultâneo, haverá um novo espaço de provas, o Adegga Rising Stars, para dar a conhecer “novos enólogos e sete produtores em ascensão, reunidos numa mesa comum a mostrar os seus projetos”.

“São pequenos produtores, mas com muito potencial e que apenas precisam de um empurrão, e aproveitamos o evento para lhes dar visibilidade”, resumiu André Ribeirinho.

O Adegga WineMarket “não é uma feira, é um evento que quer mostrar e dar provar o melhor que se faz em Portugal neste setor, na companhia de quem faz. É um evento focado na qualidade” e, nesse sentido, apostado em aproximar produtores e consumidores, destacou o mesmo responsável.

O Adegga WineMarket Porto encerra com “uma after party” denominada Adegga BYOB, na qual a organização assegura a comida enquanto os visitantes, mediante inscrição, levam a sua própria garrafa de vinho.”

Depois do evento portuense, a organização tem previsto realizar este ano “um festival de gastronomia e de vinho” em Lisboa, nos dias 30 de junho e 01 de julho, e o Adegga WineMarket Lisboa, em 01 de dezembro.

 

Fonte: DN

 

Leave a comment