Os Vinhos de Piemonte – Itália

Os Vinhos de Piemonte – Itália

Somente ao conhecer as belezas infindas e a rica cultura da região italiana de Piemonte é que podemos compreender profundamente o espírito expresso através de seus mais famosos vinhos.

“Diz-se que o vinho é a expressão viva da terra, o sangue de seu terroir.”

Melhor dizendo, o vinho é uma junção da vida que emana da terra e do trabalho homem, em perfeita sincronia com a Natureza. É o Yang e o Yin vibrando em perfeito equilíbrio para realizar a vida. Um casamento alquímico que vai além do entendimento dos não acostumados a apreciar tão nobre bebida. Nobre no sentido mais elevado da palavra, pois o vinho sabe conjugar paladar, cultura, trabalho, terra e vida em um todo harmonioso. Enfim, uma bebida que exalta o ser humano e sua terra na mais alta expressão dos sentidos e da alma. Isso é o que os vinhos de Piemonte nos reportam a cada safra, cada garrafa e a cada rótulo.
Beber ou degustar os vinhos de Piemonte é como absorver um pouco de tudo aquilo que esta fantástica região e seus habitantes representam.
E assim como Piemonte exala toda sua riqueza através de magníficas e diversificadas paisagens, além de sua cultura milenar, não se poderia esperar menos de seus vinhos extremamente variados e em grandes quantidades. É como se cada um deles quisessem nos relatar um pedaço das maravilhas desta terra encantadora.
Vamos então mergulhar nas delícias desse mundo tão fascinante?

 

Barolo — O Vinho Embaixador de Piemonte

Um dos vinhos de maior destaque em Piemonte é o Barolo, produzido a partir de 100%da uva Nebbiolo. Esta uva é cultivada na região do Barolo desde tempos imemoriais, mas foi somente com a perspicácia de Camillo Benso, o Conde de Cavour, e de Giulia Colbert Falletti, última marquesa de Barolo, é que se começou a produzir, na metade dos anos 800, um vinho excepcionalmente rico e harmonioso, destinado a tornar-se o embaixador de Piemonte de Savoia nas cortes de toda a Europa. O que tornou importante o Barolo foi sua estrutura que exprime um bouquet complexo e envolvente ao grau de desenvolver com o tempo sem perder suas características organolépticas.

http://www.winetogo.com.br/media/catalog/product/cache/1/image/9df78eab33525d08d6e5fb8d27136e95/b/a/barolo-mosconi-2007_3.png

O Barolo é um vinho de Denominação de Origem Controlada e Garantida (DOCG) produzido em algumas cidades de Piemonte.
Como nos revela a história, o Barolo nasce em Langhe, a poucos quilômetros ao sul da cidade de Alba no território de 11 cidades que se inserem em um sugestivo itinerário de colinas com imponentes castelos medievais, entre os quais o do Barolo, que deu o nome ao vinho hoje famoso no mundo inteiro.

http://4.bp.blogspot.com/-bC_0VxeicD0/T5wS-2beoOI/AAAAAAAAAzg/_vecz-8oyzg/s1600/ViettiBarolo.jpg

A zona de origem da uva própria para produzir os vinhos de Denominaçao de Origem Controlada e Garantida “Barolo”, cuja primeira delimitação remonta a 31 de agosto de 1933, compreende os territórios das cidades de Barolo, Castiglione, Falletto e Serralunga d’Alba e parte dos territórios das cidades de La Morra, Monforte d’Alba, Roddi, Verduno, Cherasco, Diano d’Alba, Novello e Grinzane Cavour na província de Cuneo.

http://eduardo.nogueira.oli.zip.net/images/Barolo3.gif

 

Características Organolépticas do Barolo

http://tablino.it/files/2013/11/chionetti-barolo.jpg

De cor vermelho granado com reflexos alaranjados, ao nariz se apresenta intenso e persistente, na verdade, com um patrimônio olfativo excepcionalmente complexo, que tende a privilegiar, conforme o estado evolutivo, notas frutadas e floreais como a violeta e baunilha ou notas terciárias como o goudron e especiarias.

 

http://aureliosettimo.com/files/2012/05/resized_bicchiere2.jpg

Na boca os componentes “duros” (acidez, taninos, sais) resultam em uma sensação agradável e equilibrada, comparando-se com as mórbidas (alcoóis e polialcoóis) com uma intensidade e persistência excepcionais que fazem do Barolo um vinho potente, elegante e de grande personalidade.

 

http://www.italiasquisita.net/wp-content/uploads/2011/06/Io-Barolo.jpg

É importante destacar que, apesar das cidades acima indicadas serem muito vizinhas entre si, existem diferenças organolépticas significativas que contradistinguem os vinhos produzidos nas várias localidades. Graças à disposição (na verdade pouco variável sendo obrigatórios os vinhedos ao sul, sudeste e sudoeste), mas, sobretudo, do solo, ora argiloso, ora arenoso-argiloso, ora provavelmente arenoso. O resultado é um clímax em finalização que consente de passar respectivamente de soluções mais estruturais a vinhos mais mórbidos e frutados.

Nebbiolo — A Rainha das Uvas em Piemonte

http://hilloah.com/wordpress/wp-content/uploads/2011/08/nebbiolo.jpg

É uma das uvas mais antigas e remonta a 1200 da era Cristã. É a nobre progenitora dos maiores vinhos tintos piemonteses (Barolo, Barbaresco, Gattinara) e de um rol de outros vinhos em Piemonte, Lombardia (Valtellina) e Val d’Aosta. É vinificada em pureza. É símbolo da viticultura italiana. A Nebbiolo é, sem duvida, uma das uvas autóctones italianas mais aristocráticas e conhecidas. Apesar de que alguns defendem que a Nebbiolo teria surgido nas zonas de colinas em torno da cidade de Alba, documentos recentes que remontam a 1200 já a mencionavem ao longo da via Francigena que, de Turim, atravessava o vale de Susa, subia até o Monginevro.

 

http://cascadecliffsblog.files.wordpress.com/2010/12/nebbiolo.jpg

A presença de tantos monastérios teria favorecido a cultura da vinha, uma vez que o consumo do vinho dos peregrinos era considerável. Frequentemente comerciantes e peregrinos que transitavam levavam consigo, como mercadorias de troca, mudas de vinhas: entre estas, provavelmente, as de Nebbiolo. É uma uva tardia que só é colhida na metade de Outubro o mesmo em Novembro, quando a névoa outonal percorre os vales; é por essa razão que se defende que a origem do nome Nebbiolo deriva de névoa. A uva Nebbiolo é uma variedade sensível e extremamente exigente em termos de ambiente, terreno e clima. A Nebbiolo de colina é obtida em Piemonte, ao passo que a Nebbiolo de montanha cresce no Vale d’Aosta e na Lombardia (Valtellina). A Nebbiolo é a mais importante vinha tinta de Piemonte e é o componente primário de quatro DOCG da região. As vinhas mais famosas hoje estão em Langa, onde o terreno é, na maior parte, calcário com acréscimos variáveis de areia e Creta. É exatamente nesta zona onde são produzidos os míticos vinhos Barolo e Barbaresco.

http://www.canadianwineguy.com/wp-content/uploads/2012/03/FioreBarbaresco.png

 

FONTE: http://www.elviocogno.com/img_sito/vini_elviocogno/barolo.jpg

 

Comentários do Facebook

No Comments

Give a Reply