InglêsEspanholFrancêsItaliano
Vinhos na Copa do Mundo 2014 – Alemanha

Vinhos na Copa do Mundo 2014 – Alemanha

A Alemanha na Copa do Mundo e dos Vinhos

 

Gigante não apenas no futebol, mas na indústria, na economia, nas invenções tecnológicas e também na produção de vinhos finos e de qualidade.
A Alemanha é um dos maiores rivais do Brasil em Copas do Mundo anteriores e em outros torneios internacionais. Vamos conhecê-la agora no ranque dos vinhos.

 


Fonte:  http://www.gestoancestral.com.br/wp-content/uploads/2013/03/brasao-de-armas-da-Alemanha-Gesto-Ancestral-Vernon-Maraschin.png

 

Fonte:  http://4.bp.blogspot.com/-Gu9gSXtjUC0/UZY0YKYgURI/AAAAAAAAntk/QD1dfRnq7VE/s1600/alemanha_mapa.gif

ALEMANHA

População: 82 milhões
Idioma: Alemão
Principal atividade econômica: Indústria
PIB: US$ 3,4 trilhões
Clima: Temperado continental
Vegetação: Floresta temperada e pradaria
Copas Mundiais Conquistadas: 4 (tetracampeã em 2014)

Se a França é considerada como o país dos vinhos, a Alemanha ganha o título de terra dos vinhos brancos entre os europeus. Para os brasileiros é considerada a pátria das melhores cervejas.
Com os vinhos brancos, a história é bem diferente. A região alemã disputa com a Alsácia a supremacia mundial de vinhos à base de Riesling, lembrando que a divisão dessas regiões é meramente política, já que até o final da primeira guerra mundial, todas pertenciam à Alemanha. Ora, a Alsácia é uma mas das maiores regiões produtoras de vinhos finos e de qualidade no mundo; o que nos revela muito também da qualidade dos vinhos alemães.
Mas existem razões especiais para que os vinhos alemães não façam tanto sucesso no mercado brasileiro. Vamos conhecer algumas delas.

Os grandes vinhos Alemães: passado, presente e uvas

O passado

Há cerca de 40 anos, os vinhos brancos alemães, principalmente os elaborados com a uva Riesling, eram considerados os melhores do mundo. De lá para cá, a indústria de vinhos do país vem passando por uma grande crise.

 

Boa parte desta crise se deve à produção e exportação de alguns rótulos de péssima qualidade como o nosso conhecido “vinho da garrafa azul”, o Liebfraumilch. Outro fator que sempre jogou contra a expansão comercial do vinho alemão no mundo é a dificuldade de se entender seus rótulos.

O presente
Hoje em dia, uma nova geração de viticultores está virando o jogo e produzindo novamente excelentes vinhos, respeitando o Terroir único da Alemanha.   Trata-se de um país muito frio e, portanto, a uva tem muita dificuldade para amadurecer. Um dos segredos na produção dos vinhos de qualidade está, tradicionalmente, no equilíbrio entre o açúcar e a acidez.   Como resultado temos vinhos maravilhosamente frescos, com baixa graduação alcoólica, residual de açúcar (natural), alta acidez (gastronômicos) e muitas vezes longevos.

Produção: A Alemanha é o 4° maior produtor de vinhos da Europa e o 7° do mundo.   Anualmente são produzidos cerca de 10,26 (x 1000) hectolitros de vinhos no país.

Vinhos e Uvas: Pelas características de seu Terroir (principalmente pelas baixas temperaturas), a principal produção é de vinhos brancos.    Delicada e de caráter aromático (flores, mineral, lima e mel), a Riesling é a grande estrela do país.   Devido à sua altíssima acidez, produz vinhos gastronômicos e de longa guarda. Outras uvas também elaboram ótimos vinhos como as brancas Müller-Thurgau, Silvaner, Weissburgunder (Pinot Blanc) e Graubrugunder (Pinot Gris) e a tinta Spätburgunder (Pinot Noir). Esta última ganhando mais notoriedade e hectares plantados a cada ano!

 

Fonte do mapa:  Decanter Vinhos

Outro fator importante e que devemos lembrar quando se trata de mercado nacional: o brasileiro sempre associa a Alemanha à cerveja e quase nunca ao vinho, talvez por esse motivo também os vinhos alemães sofrem um pouco de desprestígio no mercado brasileiro, pois a cerveja encontra uma maior preferência no seio dos brasileiros devido ao clima quente na maior parte do país, sem contar o fator preço.

Fonte:  http://www.confrariadojoao.com/2011/08/os-grandes-vinhos-alemaes.html

Compreendendo os vinhos alemães

Qualitätwein mit Prädikat
Listados em ordem de maturação no momento da colheita
Kabinett
O mais leve dos vinhos prädikat
Spätlese
Significa colheita tardia, não necessariamente doce.
Auslese
Nomalmente, mas não necessariamente doce.
Beerenauslese (BA)
Feito a partir de uvas maduras – vinhos para sobremesas doces.
Eiswein
Vinho muito doce, uma raridade natural
Trockenbeerenauslese
Feito a partir de uvas passas, super doce, vinho tipo mel, muito difícil de produzir.

Regiões Produtoras e Seus Vinhos

Ahr — Vinhos tintos de Pinot Noir e Portugieser; alguns brancos de Riesling e Müller-Thurgau.
Mittelrhein —Vinhos brancos de Riesling, Müller-Thurgau e Kerner.
Mosel-Saar-Ruwer —Vinhos brancos de Riesling, Müller-Thurgau e Ebling.
Rheingau —Vinhos brancos de Riesling, vinhos tintos de Pinot Noir (Spätburgunder).
Nahe —Vinhos brancos de Müller-Thurgau, Riesling e Silvaner.
Rheinessen —Vinhos brancos de Müller-Thurgau, Silvaner e Riesling; vinhos tintos de Pinot Noir (Spätburgunder).
Pfalz —Vinhos brancos de Riesling, Müller-Thurgau, Kerner, Silvaner e Morio-Muskat; vinhos tintos de Portugieser.
Franken — Vinhos brancos de Müller-Thurgau e Silvaner, normalmente engarrafados em uma jarra chamada de Bocksbeutel.
Hessiche Bergstrasse —Vinhos brancos de Riesling, Müller-Thurgau e Silvaner.
Württemberg —Maior região de vinho tinto da Alemanha. Vinhos tintos de Trollinger, Müllerrebe (Pinot Meunier), Spätburgunder (Pinot Noir), Portugieser e Lemberger; brancos de Riesling, Müller-Thurgau, Kerner e Silvaner.
Baden —Vinhos brancos de Müller-Thurgau, Ruländer (Pinot Gris), Gutedel, Gewürztraminer e Riesling; tintos de Spätburgunder (Pinot Noir); um vinho rosé popular é o Weißberbst Spätburgunder.
Saale-Unstrut —Vinhos brancos de Müller-Thurgau, Silvaner e Weissburgunder (Pinot Blanc).
Sachsen —Vinhos brancos de Müller-Thurgau (Rivaner), Weissburgunder (Pinot Blanc) e Traminer.

 

Fonte:  http://4.bp.blogspot.com/_TLXE2zqxIhg/THvDXkMox7I/AAAAAAAAAII/IEHeDvF5SHk/s400/mapa+ale.gif

UVAS ALEMÃS

Para vinhos brancos

Müller-Thurgau —Buquê de flores, acidez mais suave de Riesling; ligeiro sabor moscatel; melhor se consumido jovem.
Riesling —Perfumado, buquê de frutas, citros e pêssego, acidez pronunciada; potencial de envelhecimento, mas agradável se consumido jovem.
Silvaner —Buquê neutro, acidez leve, encorpado; melhor apreciado jovem.
Kerner —Buquê muscat leve, ácido; semelhante à Riesling.
Scheurebe — Acidez viva, buquê e sabor que lembra groselha preta.
Ruländer / Grauburgunder —Robusto, encorpado, suave, macio e cheio ao paladar.
Vinhos Tintos
Spätburgunder — Encorpado, com notas de amêndoas.
Portugieser — Luz, leve, fácil de lidar, melhor consumido jovem.
Trollinger — Perfumado, frutado, fresco, boa acidez, saudável.

O que você precisa saber sobre os vinhos Alemães

Existem três níveis de qualidade do vinho alemão:

Tafelwein —Que designa um vinho de mesa comum, normalmente feito a partir de uvas maduras e geralmente servido em jarras de 1 litro. Em outras palavras, uma bebida boa e barata.
Qualitätswein bestimmter Anbaugebiete (QbA). Qualificação Alemã para “vinhos de qualidade de regiões específicas”, uma designação oficial para um vinho de boa qualidade a partir de uma região específica, Bereich ou vila. Vinhos com pretensões de qualidade, mas não cortam completamente (açúcar teve de ser adicionado ao suco de uva para que o vinho alcance um mínimo de álcool).
Qualitätswein mit Prädikat. Designação alemã para “Vinho de Qualidade com Distinção”, uma designação oficial para o vinho de qualidade de uma determinada Bereich, aldeia ou vinha. Esta é a mais alta classificação do vinho alemão.
Fonte:   http://adega24.com/Jornal/BomGostoColunadoPeterEcker/tabid/298/EntryId/46/Compreender-o-vinho-alemao.aspx

E agora? Já está começando a sentir-se estrategicamente mais preparado?
Conhecendo as táticas e características do adversário, você estará, sem dúvida, muito melhor preparado não somente para a Copa do Mundo de Futebol, mas para a Copa dos Prazeres regada a muito vinho e confraternização universal.
Na próxima edição, vamos dar um pulo até o continente africano e conhecer mais um dos competidores que virão ao Brasil este ano.

Até lá!

Siga-nos nas Redes Sociais:
RSS
Seguir por E-mail
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
Pinterest
Pinterest
Instagram
Comentários do Facebook
close

Siga-nos nas Redes Sociais!