Inglês Espanhol Francês Italiano
O tão famoso e adorado vinho Bordeaux

O tão famoso e adorado vinho Bordeaux

O Vinho Bordeaux é um dos vinhos mais conhecidos da França e de todo o mundo. Bordeaux é uma das mais famosas regiões vinícolas da França e está localizada na região sudoeste, à margem do Oceano Atlântico.
Ao contrário de muitos vinhos do novo mundo, o tradicional vinho Bordeaux é um vinho de corte, elaborado a partir da mistura das uvas Cabernet Sauvignon e Merlot e, às vezes, com um pouquinho de outra cepa, como a Cabernet Franc, a Petit Verdot ou outra, de acordo com a sub-região. E como o corte é tradicional, muitas vezes a composição das uvas usadas nem aparece nos rótulos.
Nesta região que são produzidos alguns dos vinhos mais famosos do mundo, como o Château Petrus, o Château Margaux, dentre vários outros… Mas porque será que esses vinhos são tão especiais?

A seguir explicaremos a respeito das microrregiões que compõem a região de Bordeaux, falaremos sobre as denominações, discorreremos um pouco sobre alguns vinhos de Bordeaux que tem grande destaque, e, ao final, como de praxe, daremos algumas sugestões de vinho Bordeaux (ou como alguns no Brasil gostam de escrever: vinho bordô).

As sub-regiões de Bordeaux

Bordeaux é uma região vitivinícola francesa, localizada a sudoeste de Paris, na costa do Atlântico. Além do oceano, a região se estende em torno da foz do Rio Gironde, que é formada pela confluência dos Rios Dordonha, ao norte, e Garona, ao sul, e é subdividida em várias microrregiões.

Vinho Bordeaux - Mapa

Médoc

Médoc está localizada na margem esquerda da foz do Gironde, na parte norte de Bordeaux. É formada por uma estreita faixa entre o Rio Gironde e o Oceano Atlântico e é a região que produz os vinhos mais prestigiados de Bordeaux.

Essa região inclui as microrregiões de Pauillac, Saint-Julien, Margaux, Haut-Médoc, dentre outras. O cultivo é majoritariamente de Cabernet Sauvignon e Merlot, mas outras cepas que compõem o corte do vinho também são cultivadas.

Pode-se dizer que o vinho da região de Médoc é composto, basicamente, pela Cabernet Sauvignon (em torno de 60%) e pela Merlot (em torno de 40%). Além dessas, usa-se, normalmente, um pouco de Petit Verdot.

Graves

Graves está localizada na margem esquerda do Rio Garona, antes de chegar na foz que forma o Gironde e, portanto, mais ao sul de Médoc e, assim como essa região, é formada por uma estreita faixa de terra.

O nome “Graves”, que significa cascalho, deriva do seu solo pobre, coberto de pedregulhos de calcário. É a microrregião de Bordeaux mais versátil, famosa por seus tintos, mas especialmente pelos vinhos brancos doces que produz, como o excepcional Sauternes.

Para a produção dos vinhos tintos, a região cultiva Merlot, Cabernet Sauvignon, Malbec e Petit Verdot e, para os brancos, Sémillon, Sauvignon Blanc e Muscadelle.

Entre-deux-Mers

O nome, que significa “entre dois mares” explica bem a localização dessa microrregião: entre os rios Dordonha e Garona.

É uma região que sempre foi muito conhecida por seus brancos de corte, mas nas últimas décadas passou a ser reconhecida pelos excelentes vinhos tintos também, especialmente os que usam as denominações de AOCs Bordeaux e AOC Bordeaux Supérieur.

Em relação aos brancos, que ainda são os que mais se destacam, só pode usar a denominação AOC Entre-deux-Mers se forem elaborados com as uvas Sauvignon Blanc e Sémillon.

Saint-Émilion / Fronsac / Pomerol

Localizada mais ao norte, na margem norte do Rio Dordonha, produz vinhos excelentes e que já tem prestigio internacional. O corte tradicional inclui a Cabernet Franc junto com a Cabernet Sauvignon e a Merlot.

E é em Pomerol que é elaborado o famoso Château Petrus, um dos mais famosos vinhos elaborados com a Merlot.

Blayais

Localizada ao norte de Saint-Émilion, do lado oposto de Médoc (na outra margem da foz do Rio Gironde). Seus vinhos tem um melhor custo-benefício que os das demais microrregiões.

As AOCs (Appellation d’Origene Contrôlée) de Bordeaux

AOC Bordeaux

É a denominação básica, que pode ser usada por vinhos produzidos com uvas que a legislação permite o cultivo, desde que cultivadas na região delimitada de Bordeaux. Além disso, o processo de vinificação deve seguir as todas as regras da AOC, como o vinhedo ter rendimento de, no máximo, 55 hl por hectare e o vinho ter teor alcoólico entre 10 a 12,5º.

AOC Bordeaux Superieur

Assim como a AOC Bordeaux, essa denominação pode ser usada por vinhos produzidos em toda área demarcada de Bordeaux, desde de que tenham sido produzidos de acordo com as regras existentes, regras estas mais rígidas que as que vigoram para a AOC Bordeaux. Aqui, por exemplo, o rendimento do vinhedo deve ser de, no máximo, 50 hl por hectare e o teor alcoólico do vinho deve ser superior a 10º.

AOC Regional

Essa denominação é usada para vinhos elaborados de acordo com as normas de um determinado distrito ou de uma das diversas microrregiões de Bordeaux. A ideia é agrupar áreas com características de solo, microclima e uvas similares, para conferir identidade regional ao vinho.

Os vinhos AOC Regional são vinhos que tem, geralmente, maior qualidade que os de AOC Bordeaux Superieur porque além das regras dessa AOC, devem seguir os padrões pré-estabelecidos pela microrregião em que é produzido.

Por exemplo: vinho que tenha em seu rótulo Appellation d’Origen Controllée Médoc. Isso significa que o vinho foi produzido de acordo com as regras básicas da AOC Bordeaux, mas que também seguiu as normas de vinificação estabelecidas pela microrregião de Médoc.

AOC Comunal

Os vinhos que usam essa denominação são vinhos elaborados em comunas ou distritos de sub-regiões, como Margaux, região que está dentro da região de Médoc. O uso dessa designação demonstra que o vinho tem qualidade superior ao vinho que tem AOC Regional.

 

Crus Classés

Vinho Bordeaux - Château Lafite-Rothschild

Château Lafite-Rothschild

A denominação de Cru Classé é uma classificação referente a vinhos elaborados em comunas – AOC Comunal e é dividida em níveis que variam de 1 a 5. Para poder usar a denominação Cru o vinho deve ser elaborado por um único produtor, geralmente em uma propriedade que tem o nome de Château.

Os crus podem, ainda, ser classificados em níveis, que variam de 1 a 5. O Premier Cru (nível 1) é o melhor de todos e representa uma qualidade excepcional de todo o conjunto – solo, clima, homem, enfim, de todo o terroir.

Apesar de muito usada, a classificação dos vinhos em Crus é motivo de polêmica desde que foi criada. A primeira classificação ocorreu em 1855, quando especialistas do mercado de vinhos foram reunidos para estabelecer uma classificação a fim de resolver os problemas relacionados ao controle de qualidade dos vinhos da região de Bordeaux.

Nessa época, foi criada a classificação de Cru Classé, com as variações de 1 a 5, e foram classificados 87 vinhos, ou seja, muitos produtores ficaram de fora. Além disso, a classificação foi restrita a determinadas áreas, pois foram classificados 60 vinhos da região de Médoc, 26 de Sauternes e 1 de Graves. Mais nenhum outro vinho das outras regiões.

Em oposição à essa rígida classificação, os produtores regionais criaram novas classificações, como os de Médoc, que criaram os Crus Bourgeois (burguês), em expressa oposição aos Crus Classés, que seriam os da aristocracia.

A divisão dos Crus Bourgeois é a seguinte: Crus Bourgeois Exceptionnels, Grands Crus Bourgeois e Crus Bourgeois, do mais importante para o menos, respectivamente.

Assim como a de Médoc, há outras classificações dentro das microrregiões, como os Crus de Saint-Émilion: Premiers Gran Crus e Grand Crus. Dentro dessa classificação, o Premier Grand Cru, que é o mais conceituado, é subdivido em A e B, sendo que A é melhor que B.

Pela mesma razão, ausência de classificação em 1855, que a região de Graves criou a sua própria classificação, que é a mesma usada na região de Saint-Émilion.

Vinho Bordeaux: alguns dos mais famosos

No artigo sobre a História do Vinho comentamos que essa região ficou sob o domínio inglês por um longo período. Os vinhos de Bordeaux tinham isenção de impostos quando vendidos para a Inglaterra, o que ajudou na expansão do mercado e na conquista do ávido mercado inglês. Além disso, a qualidade dos vinhos conquistou os ingleses e, mais do que isso, conquistou a Corte Inglesa, o que talvez tenha ajudado na sua fama mundial!

Atualmente, os mais famosos são, sem dúvida, os vinhos do Château Margaux, do Château
, ambos de Médoc, e o Château Petrus, de Pomerol.

Vinho Château Margaux

O Château Margaux (em inglês) está localizada na região de Bordeaux, especificamente na microrregião de Médoc. A microrregião é denominada de AOC Margaux e é considerada um Premier Cru Classé.

O microclima da região é temperado moderado úmido, com grande influência do Oceano Atlântico e da foz do Rio Gironde. O solo tem bastante cascalho e o subsolo é complexo, pois tem em sua composição argila e rochas calcárias.
Vinho Bordeaux - Vinhedo Château Margaux

O conjunto de tudo isso, aliado ao trabalho meticuloso do homem, faz com que os vinhos do Château Margaux sejam especiais.

No Brasil, alguns exemplares do Château Margaux podem ser encontrados em casas especializadas e o preço varia bastante de acordo com o vinho escolhido. Um Château Margaux 2006, por exemplo, pode ser comprado na Decanter por quase R$ 7.000.

Vinho Château Latour

Assim como o Château Margaux, o Château Latour é da região de Médoc, em Bordeaux, especificamente na microrregião de Pauillac e seu vinhedo também é classificado como Premier Cru Classé.

Vinho Bordeaux - Château La Tour (Pauillac)

 

A principal uva cultivada é, sem dúvida, a Cabernet Sauvignon, mas há cultivo de outras, como a Merlot, a Cabernet Franc e a Petit Verdot, que também compõem o corte de seus vinhos, que são tão excepcionais quanto dos do Château Margaux.

Vinho Château Petrus

O Vinho Château Petrus é um dos melhores exemplares de vinho feito com a uva Merlot e é produzido na região de Bordeaux, especificamente na microrregião de Pomerol.

Ao contrário de Médoc, essa microrregião não é oficialmente dividida em Crus, mas o vinhedo onde são cultivadas as uvas utilizadas na produção desse vinho é reconhecido, extraoficialmente, como um Premier Cru.

É um vinho excepcional, de grande complexidade e elegância, que mantem a sua qualidade há anos.

Algumas Sugestões de Vinho Bordeaux

Château Malbat 2014
Produtor: Château Malbatvinho-bordeaux-chateau-malbat-sauvignon-blanc
Região: França AOC Bordeaux
Tipo: Branco seco
Uva: Sauvignon Blanc
Preço: R$ 58

vinho-bordeaux-chateau-malbat-sauvignon-blanc

Château Malbat Optimus Bordeaux 2013
Produtor: Château Malbatvinho-bordeaux-chateau-malbat
Região: França Bordeaux
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon e Merlot
Nota: VV 3.6
Preço: R$ 91

vinho-bordeaux-chateau-malbat

Château Noaillac Médoc Cru Bourgeois 2012
Produtor: Château Noaillacvinho-bordeaux-chateau-noaillac
Região: França Médoc Cru Bourgeois, Bordeaux
Tipo: Tinto
Uva: Merlot, Petit Verdot e Cabernet Sauvignon
Nota: Medalha de Ouro no Concurso Internacional de Lyon VV 3.5
Preço: R$ 202

vinho-bordeaux-chateau-noaillac

 

E você, conhece alguns dos vinhos sugeridos? Tem outras sugestões para complementar nossa lista? Conte-nos nos comentários abaixo!

Fonte: Winer

FAÇA PARTE DO CLUBE ENOVIRTUA

Receba o ebook EnoExpert, brindes e descontos em nossa loja de vinhos

No Comments

Deixe uma resposta

Seja um membro do clube Enovirtua

Receba o ebook EnoExpert, brindes e descontos em nossa loja de vinhos.